Salve ano novo e viva intensamente – 2019!!!

Por Oclides da Silveira

Que o ano de 2018 tenha nos ajudado a ser mais compreensivos, pacienciosos e humanos o bastante, para saber agradecer a Deus por toda a obra que ele fez em nós, no decorrer deste ano que hora se finda.

Que essa mesma experiência de vida que colhemos em 2018, possamos fazer uma retrospectiva e separar o bom do que foi ruim. Com muita fé no criador do universo e sempre pedindo a ele sua proteção.

Desta feita e de forma humildemente, projetar e aplicar apenas as partes boas que colhemos em 2018 para o futuro ano de 2019.

Nós do Jornal Folha de Condeúba desejamos a todos os clientes, leitores, colaboradores, parceiros, amigos e dirigentes do Poder Público, “e que estes tenham um olhar especial para os mais necessitados”. 

Que todos tenham um feliz 2019, que ele venha com muitas realizações positivas para o engrandecimento de todos nós, que assim seja, amém!!! 

MEC homologa criação da faculdade de medicina em Brumado

Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste

Foi divulgada no Diário Oficial da União (DOU) a Portaria nº 924, de 27 de dezembro de 2018, em que o secretário de regulação e supervisão da educação superior divulga a relação de mantenedoras selecionadas e classificadas, referente à chamada pública de mantenedoras de Instituições de Educação Superior do Sistema Federal de Ensino para seleção de propostas para autorização de funcionamento de cursos de Medicina.

Entre as quais está o Centro de Educação Superior de Guanambi (CESG), a UniFG, responsável pela manutenção da Faculdade de Medicina, em Brumado. As mantenedoras selecionadas constantes deverão comparecer ao Ministério da Educação, na Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior, no período de 21 de janeiro de 2019 a 08 de fevereiro de 2019, para entrega da Garantia de Execução.

A conquista foi fruto de uma articulação política do presidente da Câmara de Brumado, vereador Leonardo Quinteiro Vasconcelos (PDT), com o deputado federal Arthur Maia (DEM) e o prefeito municipal, Eduardo Lima Vasconcelos (PSB).

Condeúba: Secretaria Municipal de Cultura, Desporto e Lazer realizou “II Encontro de Reis”

Por Oclides da Silveira

Terno de Reis da Fazenda Baixão liderada pelo mestre Juvenal Pardinho

Foi realizado neste sábado dia 29 de dezembro de 2018, o “II Encontro de Reis” do município, com início às 19h30min., o palco foi o excelente Anfiteatro de Arena Dom Homero Leite Meira, localizado na Praça Santo Antônio no Centro. Uma grande realização da Secretaria Municipal de Cultura, Desporto e Lazer que contou com apoio da Prefeitura, Secretaria de Educação, Departamento  de Transportes e Guarda Municipal.

A noite estava agradabilíssima para o desfile das Companhias de Reis no palco do Teatro de Arena que ficou lotado, o público compareceu em massa para prestigiar o grande vento, repetindo a dose do ano passado. A Folia de Reis comprovadamente é uma tradição que caiu no agrado popular, de tal forma que nos inspirou a criação da Lei que foi aprovada pela Câmara Municipal em 22 de março de 2018, incluindo a “Folia de Reis” como Patrimônio Cultural do Município, Projeto este que foi subscrito pelo vereador Reginaldo Nascimento.

Neste II Encontro de Reis houve a exibição de 5 Companhias, iniciando pela turma da Comunidade das Queimadas que esteve de forma brilhante com seus membros dando um show na pista. Em seguida foi a vez da turma do Olho D’água que é liderada por Antônio José Pereira que cantam com gaitas e mantém a tradição de cantar os Reis conforme consta na Bíblia a História do Menino Jesus. Continue Reading

Enigma

Por Nando da Costa Lima

Teve até casamento desfeito e várias separações só por causa dos laços familiares…

A briga entre os Silva da Silva e os Pranchão era a vergonha da cidade, tudo por causa de política. Eles já foram do mesmo partido, mas depois da história do banquete… Foi aquele banquete que separou as duas famílias que se suportaram por vários anos. Tem gente que fala que o lugar só não desenvolveu por causa da teimosia dos dois lados. Um conseguia uma verba, o outro ia lá e derrubava, era aquela velha politicagem de pé de moita.

O coroné Marculino Pranchão, em passeio por Conquista, escutou pelo serviço de alto-falantes do Milagroso que Getúlio ia passar pela região… O coroné voltou pro seu vilarejo no mesmo dia, se o “Home” (presidente) passasse por ali, com certeza passaria por sua casa. É aí que entra o banquete, preparado por um cozinheiro de Salvador. Só o bode que o coroné resolveu assar inteiro no rolete, e fez questão de ele mesmo assar. Queria caprichar, não era todo dia que aparecia um presidente. Deputado não, estes sempre quando apareciam era só matar uma dúzia de galinhas pra comitiva, tava tudo resolvido.

O banquete foi preparado com capricho, só que o presidente não passou nem por Conquista. Marculino ficou retado e mandou enterrar o bode inteiro, uma iguaria preparada para um presidente não podia ser consumida por gente comum. Foi aí que a oposição caiu matando: “Se enterrou o bode inteiro, é porque o bicho tava envenenado”. Desse dia em diante os Pranchão não tiveram sossego, e o bode virou uma lenda. Os contra falaram que nem andu nasceu onde o banquete foi enterrado. Já outros dizem que viram um bodão de dois metros e com olhos vermelhos… Só quem via essa aparição era os Silva da Silva e os bêbados da cidade. Foram essas crendices que fizeram o coroné enfartar mais de uma vez, nunca tinha passado tanta raiva na vida. Não podia botar o pé na rua, onde entrava via gente comentando sobre o bode. O velho ficou tão encabulado com o fato que acabou morrendo como “envenenador de banquete”, pra você ver até onde vai a ignorância. Até hoje, ninguém aceita um convite para comer na casa de algum Pranchão, e em tempo de “política de bate-boca”, a rivalidade supera tudo. É só ter uma eleição que os Silva da Silva aparecem com o couro de um bode em cima do palanque, e antes de todo comício o locutor conta a história do bode recheado com veneno…

A família Pranchão garante que os dois quilos de veneno pra rato que o coroné comprou na véspera de assar o bode foram usados na chácara que rodeava a casa dele, tava empestiada de ratos.

Na realidade, até hoje ninguém conseguiu provar se o bode tava ou não recheado com veneno… A dúvida cresceu ainda mais depois que um historiador descobriu e revelou que na casa do coroné Marculino Pranchão, nunca teve chácara.

Brasil: Cálculo da aposentadoria muda a partir de segunda-feira

O cálculo das aposentadorias por tempo de contribuição vai mudar a partir de segunda-feira (31), quando será acionada uma regra implementada por lei em 2015. A regra exige um ano a mais para homens e mulheres se aposentarem. A atual fórmula, conhecida como 85/95, vai aumentar um ponto e se tornar 86/96.

Quem quiser se aposentar pela regra atual – e já cumpre os requisitos – têm até domingo (30) para fazer a solicitação.

Pela fórmula 85/95, a soma da idade e do tempo de contribuição deve ser de 85 anos para mulheres e 95 para homens. O tempo de trabalho das mulheres deve ser de 30 anos e o dos homens, de 35 anos. Isso significa, por exemplo, que uma mulher que tenha trabalhado por 30 anos, precisa ter pelo menos 55 anos para se aposentar.

A partir do dia 31, para se aposentar com o tempo mínimo de contribuição, ela deverá ter 56 anos. A mesma soma precisará alcançar 86 e 96. A fórmula será aumentada gradualmente até 2026.

Aqueles que já cumprem as regras podem solicitar a aposentadoria pelo telefone 135, que funciona das 7h às 22h, no horário de Brasília. Pelo telefone, o pedido pode ser feito somente até sábado. Pelo site do INSS.o pedido pode ser feito até domingo (30).

Fórmula

A atual regra é fixada pela Lei 13.183/2015. Nos próximos anos, a soma voltará a aumentar, sempre em um ano. A partir de 31 de dezembro de 2020, passará a ser 87/97; de 31 de dezembro de 2022, 88/98; de 31 de dezembro de 2024, 89/99; e, em 31 de dezembro de 2026 chegará à soma final de 90/100.

Defensor da fórmula, o professor da Universidade de Brasília e assessor do Conselho Federal de Economia, Roberto Piscitelli, diz que o cálculo ajuda a reduzir desigualdades. “Ele combina dois indicadores [tempo de contribuição e idade mínima] que, às vezes, quando considerados isoladamente dificultam a vida do trabalhador. A fórmula ajuda a compensar a situação daqueles que começaram a trabalhar muito cedo, o que sempre foi fator de injustiça do ponto de vista do tempo para aposentadoria”, explicou.

Além de se aposentar pela regra 85/95, os trabalhadores podem atualmente se aposentar apenas por tempo mínimo de contribuição: 35 anos para os homens e 30 anos para as mulheres, independente da idade. Nesses casos, no entanto, poderá ser aplicado o chamado fator previdenciário que, na prática, reduz o valor da aposentadoria de quem se aposenta cedo.

Agência Brasil

Bancos só abrirão ao público a partir do dia 2 de Janeiro de 2019

O último dia útil do ano para atendimento ao público nas agências bancárias, com expediente normal para realização de todas as operações, foi ontem sexta-feira (28). De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), na próxima segunda-feira (31), as instituições financeiras não abrem para atendimento. Os carnês e contas de consumo vencidos no feriado poderão ser pagos sem acréscimo no dia útil seguinte, ou seja, 2 de janeiro de 2019.

Decreto de Temer autoriza derrubar aeronaves na posse de Bolsonaro

Decreto de Temer autoriza derrubar aeronaves na posse de Bolsonaro

Um decreto assinado pelo presidente Michel Temer (MDB) e pelo ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, publicado nesta sexta-feira (28) no Diário Oficial, autoriza abater aeronaves “suspeitas ou hostis, que possam apresentar ameaça à segurança”, no dia da cerimônia de posse de Jair Bolsonaro, em 1º de janeiro.

Leia mais: Pastor é acusado de fazer sexo com mulheres de outros pastores
O texto leva em conta todo o espaço aéreo brasileiro, e não apenas a área em que haverá restrições de voo no entorno da praça dos Três Poderes.

O decreto traz cinco critérios sobre as aeronaves que podem ser abatidas. De acordo com o texto, será considerada hostil, “sujeitas à destruição”, a aeronave que se enquadrar em algum dos seguintes critérios:

1. não cumprir as determinações emanadas das autoridades de defesa aeroespacial, após ter sido classificada como suspeita

2. atacar, manobrar ou portar-se de maneira a evidenciar uma agressão, colocando-se em condição de ataque a outras aeronaves

3. atacar ou preparar-se para atacar qualquer instalação militar ou civil ou aglomeração pública

4. lançar ou preparar-se para lançar, em território nacional, sem autorização, quaisquer artefatos bélicos ou materiais que possam provocar dano, morte ou destruição

5. lançar paraquedistas, desembarcar tropas ou materiais de uso militar no território nacional sem autorização. Continue Reading

Contato com a natureza melhora a saúde mental, mostra estudo

Foto: iStock

Um estudo liderado pela ONG The Nature Conservancy (TNC) em parceria com a Universidade de Virginia e o Centro de Resiliência de Estocolmo analisou a relação entre o contato com a natureza e a qualidade da saúde mental. Em um mundo cada vez mais urbano, a tendência é que a população das cidades aumente: em 2050, além da população atual, mais 2,4 bilhões de pessoas vão viver em áreas urbanas.

O estudo, publicado na revista científica Sustainable Earth, destacou que 46% das pessoas que vivem nas grandes cidades, como São Paulo, por exemplo, já sofrem de problemas relacionados à saúde mental. No entanto, apenas 13% da população urbana mundial vive próxima à natureza.

Pesquisadores analisaram uma série de estudos sobre economia, saúde e meio ambiente para sugerir que o mesmo potencial de interação humana que torna as cidades atraentes para produtividade, criatividade e inovação, contribui cada vez mais para o fenômeno de “penalidade psicológica urbana”, representado pelo aumento do estresse e dos transtornos mentais.

Como resposta a tal penalidade, pesquisas anteriores demonstraram que até mesmo rápidas interações com a natureza podem trazer benefícios à saúde, aliviando os sintomas de transtornos mentais, como depressão e ansiedade.

De acordo com o gerente de conservação para segurança hídrica da TNC, Samuel Barrêto, muito se fala sobre a formação de ilhas de calor e o risco de enchentes nas cidades, mas a relação entre o desequilíbrio ecológico e doenças psicológicas raramente é feita. Então, de forma prática, o que pode ser feito para aumentar o contato com a natureza em grandes cidades?

Barrêto explica que espaços verdes têm que ser incluídos no desenho do plano diretor, o instrumento usado para definir o desenvolvimento dos centros urbanos. “O significado da natureza no dia a dia das pessoas precisa ser compreendido também como uma questão de saúde pública. É possível criar espaços como parques, praças e revitalizar as marginais dos rios para garantir esses benefícios”, explicou.

Mesmo aposentados, 21% dos idosos continuam trabalhando

Reprodução do site da CDL

Quase metade dos entrevistados precisa complementar a renda; 43% dos idosos que se mantêm na ativa enfrentaram dificuldades em conseguir oportunidade no mercado de trabalho

A longevidade impõe desafios para a população brasileira, em que parte significativa segue exercendo alguma atividade profissional mesmo após a aposentadoria. Um levantamento realizado em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostra que sete em cada dez idosos (70%) estão aposentados. Desse total, 21% continuam trabalhando e uma das principais razões é o fato de a renda não ser suficiente para pagar as contas (47%). Já 48% disseram que querem se sentir produtivos nessa fase da vida e 46% buscam manter a mente ocupada.

Embora atuem ativamente, 43% reconhecem que tiveram dificuldades para conseguir uma oportunidade, principalmente por enfrentar preconceito com a idade avançada (30%). Por outro lado, 57% afirmam não ter tido problemas em conseguir trabalho. Quando questionados sobre até que idade pretendem trabalhar, mais da metade (61%) não soube definir ao certo. Para os que sinalizaram ter uma perspectiva em mente, a média é de 74 anos.

Apesar da questão financeira ser um ponto relevante para aqueles que optam por não parar, 76% dos idosos encaram o trabalho de forma positiva nessa fase da vida. Tanto que um terço (30%) destes menciona sentir satisfação por estar trabalhando e poder produzir, enquanto 20% têm orgulho de manter sua independência, ao passo que 18% disseram gostar do que fazem e ainda possuem muitos projetos a serem realizados. Continue Reading