Arquivos diários: 12 de setembro de 2018

TRT divulga os 10 maiores devedores da Justiça do Trabalho na Bahia

A divulgação da lista faz parte das ações da Semana Nacional da Execução Trabalhista, que ocorrerá entre os dias 17 e 21 de setembro.

O Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT-BA) divulgou nesta quarta-feira (14), o ranking dos maiores devedores na Justiça do Trabalho baiana. A lista, que é feita com base no Banco Nacional de Devedores Trabalhistas (BNDT) e inclui dez pessoas jurídicas e as dez pessoas físicas, é uma importante ferramenta para garantir que a sociedade conheça os maiores inadimplentes perante a Justiça Trabalhista.

Segundo o TRT, quem estiver no ranking não pode, por exemplo, participar de processo licitatório, conforme previsão da Lei de Licitações (12.440/2011), realizar financiamentos públicos ou receber incentivos fiscais.
Entre os devedores, estão dois municípios, três terceirizadas, uma empresa pública federam e uma estadual. O Município de Ilhéus é o maior devedor entre as pessoas jurídicas do estado com 1579 processos, seguido pela Petrobras (1.602 processos,) pela Fundação Petrobras de Seguridade Social – Petros (524), pelo Protector Segurança e Vigilância Mantenedor (505) e pela MDA Construções (452). Já Afrânio Cesar Oliva de Matos lidera o ranking das 10 pessoas físicas com 255. Juntas as dez totalizam 1.988 processos (Veja aqui). Continue lendo TRT divulga os 10 maiores devedores da Justiça do Trabalho na Bahia

Condeúba: Multidão foi dar o adeus final ao amigo “Carreirinha”

Por Oclides da Silveira

Momento em que os Homens do Terço, familiares e demais amigos estiveram rezando as Exéquias ao lado do caixão do irmão Carreirinha

Nesta tarde de sol quente e muito calor no dia 12 de setembro de 2018, compareceu uma verdadeira multidão de amigos, parentes, conhecidos, além de vanzeiros que vieram das cidade de Condeúba, Piripá e Cordeiros para trazer o último adeus ao grande Junior Aparecido Carlos de Jesus o popular “Carreirinha”,  que faleceu neste dia 11 de setembro.

Carreirinha foi uma pessoa do bem, sempre buscou as boas amizade, sendo ele um excelente pessoa, cativador de amigos, ninguém nunca viu carreirinha dar uma resposta atravessada para as pessoas, ele sempre estava de bem com a vida e de bom humor, irmão fiel do Terço dos Homens todas as terças-feiras ele estava na reunião participando da oração do Santo Terço, sempre foi muito católico juntamente com sua mãe Zélia e a esposa Daiane.

Os Homens do Terço compareceram no final do velório juntamente com os parentes de Carreirinha para rezar o Terço e fazer as Exéquias. Foi um momento de muita tensão para todos que ali estavam, pois, a emoção falou mais alto e muitos acabaram derramando suas  lágrimas. Contudo foi um momento de profunda oração e muita fé em Deus nosso pai Eterno, que apesar da grande dor, os familiares se sentiram mais confortados.

Os irmãos do Terço dos Homens em fila orando na frente do cortejo fúnebre conduzindo as flores até o Cemitério

Ao terminar a Oração do Santo Terço, os irmãos conduziram o caixão até a rua, passando para populares a condução do esquife que seguiu rumo ao Cemitério, mas na frente do caixão seguiu em fila indiana, os irmãos do Terço dos Homens com flores nas mãos até o destino final, seu sepultamento terminou por volta das 15:00 horas.

Os Homens do Santo Terço deixaram sua mensagem para o irmão Carreirinha, e o botaram nas mãos da nossa mãe Nossa Senhora de Aparecida, para que ela interceda junto ao bom Deus, conduzindo nosso irmão Carreirinha para a vida eterna juntamente com o pai celestial. Descanse em paz irmão Junior Aparecido Carlos de Jesus o popular “Carreirinha”. Continue lendo Condeúba: Multidão foi dar o adeus final ao amigo “Carreirinha”

Condeúba: A Voz da Escola Tranquilino Torres, O Regime Militar no Brasil

Por Pedro Anderson Soares de Sousa

Coordenadora Andréia Flores, prof. Pedro Anderson e a diretora Cleide Sousa

O Regime Militar no Brasil, que se estendeu de 1964 a 1985, marcou profundamente a história dessa nação. Desconhecer tal período equivale a suplantar a razão pelo anseio à democracia pelo povo brasileiro.

Embora o Regime Militar tenha sua “cara” pintada (muitas vezes) de maneira parcial, é possível que uma consideração mais apurada dos fatos nos leve a uma visão mais clara a respeito do que realmente foi esse período. Foi exatamente o que fizeram os alunos do 9° ano da Escola Municipal Tranquilino Leovigildo Torres, no dia 12 de julho de 2018. Estes jovens discursaram( com fundamento) de maneira imparcial sobre o tema , esclarecendo os pontos positivos e os negativos do Regime Militar no Brasil.

Em 1964, sob acusação de comunismo, o presidente de então, João Goulart, foi retirado do poder através de um golpe por parte dos militares.

Embora os militares propagassem a ideia de que retomariam a democracia tão logo fosse restabelecida a ordem e desfeita a ameaça comunista. Contudo esse período se arrastaria por longos 21 anos.

O primeiro presidente militar, Castelo Branco, que governou o Brasil de 1964 a 1967 e o seu sucessor, Costa e Silva (1967 a 1969), estabeleceram uma série de políticas que diminuíam a participação popular nos rumos políticos da nação. Os Atos Institucionais (especialmente o AI-5) marcaram esse período de restrições imposta à população.

Paralelamente aos pontos negativos, também foi evidente os avanços obtidos, sobretudo na economia, pois nesse período o Brasil passou a configurar-se entre as principais economias do mundo.

Apesar de que os presidentes desse período (Castelo Branco, Costa e Silva, Médici, Geisel e João Figueiredo)governaram o Brasil segundo os interesses militares de direita, o termo “ditadura” é no mínimo questionável, considerando que os referidos presidentes eram eleitos (ainda que indiretamente) e que deveriam cumprir um mandado predeterminado, o que não caracteriza uma ditadura real.

A grande mancha desse governo militar, está na indiferença quanto à mais nobre forma de governo, a democracia, de maneira que centenas foram mortos ou perseguidos por discordarem do referido governo. A insatisfação com tal governo aguçou o anseio por liberdade, pelo restabelecimento da democracia, e embora esta tenha chegado, não a vemos ainda com toda a sua plenitude e maturidade.

O objetivo, portando, do trabalho desses alunos seria entender as raízes de nossa atual conjuntura política. O alcance de tal objetivo ficou evidente na forma como os alunos discursaram, pois mostraram firmes fundamentos quanto às suas colocações. Continue lendo Condeúba: A Voz da Escola Tranquilino Torres, O Regime Militar no Brasil