Arquivos mensais: Fevereiro 2018

Fonte: Secom/Prefeitura (Conteúdo) Secretária Tina Rocha e Rafael Fontes, da Fundação Pedro Calmon Após passar por sete cidades, a exposição “Navio Negreiro: Castro Alves e Hansen Bahia” aportou em Vitória da Conquista neste sábado (18), mais especificamente na Casa Memorial Régis Pacheco. A abertura da exposição contou com a presença do diretor do Centro de Memória da Bahia (Fundação Pedro Calmon), Rafael Fontes, da coordenadora técnica da Fundação, Edizia Espinheira, e da secretária municipal de Cultura, Tina Rocha. Além de apresentação do cordelista Ailton Dias, do maestro João Omar e da violoncelista Gabriela Mello. “Esta exposição está circulando o Estado e remonta uma exposição pensada por Hansen na década de 1960, baseada no texto de Castro Alves, e que acabou não saindo. Heráclito, que é o curador desta exposição, retomou a esse acervo, repensou e fez a distribuição”, explicou Rafael Fontes, que na oportunidade representou a Secretaria de Cultura do Estado. “Vitória da Conquista é uma cidade importante para a cultura da Bahia e entendíamos que era fundamental a exposição estar aqui, não só por ser a terra natal do curador”, acrescentou, lembrando que em 2018 o Brasil comemora os 130 anos de abolição da escravatura, tema retratado pelas peças de xilogravura expostas. O jovem Enzo foi um dos espectadores da abertura Enzo Tomé, de 16 anos, foi um dos espectadores na abertura. “Muito legal, a exposição retrata muito a escravidão, que foi um momento histórico da nossa cidade também. É uma oportunidade para saber mais sobre a nossa história”, recomenda o estudante. A professora Cristina de Azevedo falou da importância da exposição. “É uma retomada do que está acontecendo nas capitais e a necessidade nossa enquanto interior. Nos encontrar com um trabalho feito por uma pessoa que é daqui, como o Ayrson Heráclito, e que é uma referência nas artes visuais é marco para nós todos. A população precisa disso, desse espaço, desse momento”, ressaltou. “Hansen Bahia é um dos nomes memoráveis das artes plásticas da Bahia, mesmo sendo alemão, ele adotou a Bahia de uma forma tão fantástica e intensa que trouxe a Bahia para o seu nome. É muito importante para Vitória da Conquista estar nesse roteiro da exposição, esse é um momento único para a Casa Régis Pacheco, aproveito para convidar os estudantes e as escolas a prestigiar um artista desse porte”, afirmou a secretária Tina Rocha. Com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer e da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, “Navio Negreiro” segue em cartaz no Memorial Régis Pacheco até o dia 4 de março. Nos dias 1 e 2, acontece uma oficina de xilogravura, interessados já podem se inscrever no local.

Fonte: Secom/Prefeitura (Conteúdo)

Secretária Tina Rocha e Rafael Fontes, da Fundação Pedro Calmon

Após passar por sete cidades, a exposição “Navio Negreiro: Castro Alves e Hansen Bahia” aportou em Vitória da Conquista neste sábado (18), mais especificamente na Casa Memorial Régis Pacheco.

A abertura da exposição contou com a presença do diretor do Centro de Memória da Bahia (Fundação Pedro Calmon), Rafael Fontes, da coordenadora técnica da Fundação, Edizia Espinheira, e da secretária municipal de Cultura, Tina Rocha. Além de apresentação do cordelista Ailton Dias, do maestro João Omar e da violoncelista Gabriela Mello.

“Esta exposição está circulando o Estado e remonta uma exposição pensada por Hansen na década de 1960, baseada no texto de Castro Alves, e que acabou não saindo. Heráclito, que é o curador desta exposição, retomou a esse acervo, repensou e fez a distribuição”, explicou Rafael Fontes, que na oportunidade representou a Secretaria de Cultura do Estado.

“Vitória da Conquista é uma cidade importante para a cultura da Bahia e entendíamos que era fundamental a exposição estar aqui, não só por ser a terra natal do curador”, acrescentou, lembrando que em 2018 o Brasil comemora os 130 anos de abolição da escravatura, tema retratado pelas peças de xilogravura expostas. Continue lendo Fonte: Secom/Prefeitura (Conteúdo) Secretária Tina Rocha e Rafael Fontes, da Fundação Pedro Calmon Após passar por sete cidades, a exposição “Navio Negreiro: Castro Alves e Hansen Bahia” aportou em Vitória da Conquista neste sábado (18), mais especificamente na Casa Memorial Régis Pacheco. A abertura da exposição contou com a presença do diretor do Centro de Memória da Bahia (Fundação Pedro Calmon), Rafael Fontes, da coordenadora técnica da Fundação, Edizia Espinheira, e da secretária municipal de Cultura, Tina Rocha. Além de apresentação do cordelista Ailton Dias, do maestro João Omar e da violoncelista Gabriela Mello. “Esta exposição está circulando o Estado e remonta uma exposição pensada por Hansen na década de 1960, baseada no texto de Castro Alves, e que acabou não saindo. Heráclito, que é o curador desta exposição, retomou a esse acervo, repensou e fez a distribuição”, explicou Rafael Fontes, que na oportunidade representou a Secretaria de Cultura do Estado. “Vitória da Conquista é uma cidade importante para a cultura da Bahia e entendíamos que era fundamental a exposição estar aqui, não só por ser a terra natal do curador”, acrescentou, lembrando que em 2018 o Brasil comemora os 130 anos de abolição da escravatura, tema retratado pelas peças de xilogravura expostas. O jovem Enzo foi um dos espectadores da abertura Enzo Tomé, de 16 anos, foi um dos espectadores na abertura. “Muito legal, a exposição retrata muito a escravidão, que foi um momento histórico da nossa cidade também. É uma oportunidade para saber mais sobre a nossa história”, recomenda o estudante. A professora Cristina de Azevedo falou da importância da exposição. “É uma retomada do que está acontecendo nas capitais e a necessidade nossa enquanto interior. Nos encontrar com um trabalho feito por uma pessoa que é daqui, como o Ayrson Heráclito, e que é uma referência nas artes visuais é marco para nós todos. A população precisa disso, desse espaço, desse momento”, ressaltou. “Hansen Bahia é um dos nomes memoráveis das artes plásticas da Bahia, mesmo sendo alemão, ele adotou a Bahia de uma forma tão fantástica e intensa que trouxe a Bahia para o seu nome. É muito importante para Vitória da Conquista estar nesse roteiro da exposição, esse é um momento único para a Casa Régis Pacheco, aproveito para convidar os estudantes e as escolas a prestigiar um artista desse porte”, afirmou a secretária Tina Rocha. Com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer e da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, “Navio Negreiro” segue em cartaz no Memorial Régis Pacheco até o dia 4 de março. Nos dias 1 e 2, acontece uma oficina de xilogravura, interessados já podem se inscrever no local.

Vereador David Salomão quer saber quem está lucrando com as “blitzes de IPVA”

Vereador David Salomão quer saber quem está lucrando com as “blitzes de IPVA”
Vários carros foram apreendidos neste domingo (18) no estacionamento do Lomantão. Edil quer saber o nome do dono do pátio e da empresa de guinchos.

Vereador de Vit. da Conquista David Salomão – (PTC)

Mais uma vez, o estacionamento do Estádio Lomanto Júnior (Lomantão), foi local escolhido para realização da “Blitz do IPVA, neste domingo (18). E, de novo, vários veículos em situação de irregularidade foram apreendidos. O vereador David Salomão esteve no local, durante a operação e, irritado com a situação, publicou um vídeo de protesto, alertando para a ilegalidade das apreensões.

O edil, que também é advogado, já entrou com ação proibindo as apreensões. Nas redes sociais, Salomão está sendo aplaudido e aclamado pelos internautas conquistenses, inclusive aqueles que estão em regularidade com o Detran-BA. No vídeo, o vereador acusa o Governo da Bahia de usar o Polícia Militar para “oprimir a população” e conclamou o comparecimento do público na votação na Câmara, dizendo ainda que vai descobrir quem é o dono dos guinchos e o dono do pátio, e quanto estão lucrando com as apreensões.

Nenhuma favela é tão criminosa quanto o Congresso

Por Ed Soares 

Viva a intervenção militar! Chegamos a tal ponto que só o Exército vai pôr fim à roubalheira. Só não entendi por que ela começou no morro do Rio de Janeiro.
Em Brasília, um terço dos congressistas está às voltas com a Justiça. De todas as favelas do Rio, nenhuma tem uma porcentagem tão grande de criminosos quanto o Congresso. Não somente em quantidade, mas em qualidade: duvido que a quantia total de furtos no Rio seja maior que a verba encontrada no apartamento de Geddel.

Rio de Janeiro – Militares seguem operando na favela da Rocinha para combater confrontos entre facções de traficantes de drogas (Fernando Frazão/Agência Brasil)

“Sim, mas o problema do Rio é o tráfico de drogas.” Se o problema fosse exclusivamente esse, também deveriam começar por Brasília. Nenhuma favela do Rio jamais esconderá tanta cocaína quanto o helicóptero daquele senador do PSDB.

Há quem diga que a intervenção no Rio se dá por causa de um clamor popular. Pesquisa feita em 24h pelo governo federal afirma que 83% da população carioca é favorável à intervenção, noticiou o “Globo”. Ora, se Temer se importasse, de fato, com o clamor popular, se retiraria imediatamente do cargo. Espanta que o presidente menos popular da história ainda esteja interessado em saber o que o povo pensa. Se a população for consultada, fica muito claro que a metástase a que ele se refere tem nome e sobrenome: o seu.
Depois, resta saber se algum favelado foi ouvido nessa pesquisa. Acho que não se encaixam na categoria “cidadãos” nem “cariocas”. Vale lembrar que até o IBGE, um instituto muito mais sério que o governo Temer, ainda sustenta que a Rocinha tem 69 mil habitantes, enquanto a Light registra 120 mil e a Associação de Moradores estima em 200 mil. Se nem o censo subiu a favela, pode ter certeza de que Temer fez essa pesquisa que nem as plásticas da sua cara: a toque de caixa, pagando pra algum amigo.

A estratégia é batida. Assim como nas guerras americanas “ao terror”, o governo inventa um adversário para unir a população. No caso dos americanos, escolhe-se um inimigo externo, de preferência bem longe, pro sangue não respingar. O Brasil não faz cerimônia: escolhe os iraquianos aqui mesmo, pela renda e cor de pele. Temos a sorte de ter uma parcela sub-humana da nossa própria população, de quem a morte não comove muito. Em tempos de crise, isso ainda gera economia em passagens aéreas.

Enquanto isso, o inimigo em comum continua sentado na cadeira presidencial. Já que Temer tá interessado em ganhar popularidade, fica a dica: seu desaparecimento é mais popular do que qualquer intervenção.

Gregório Duvivier – Folha de S.Paulo

Sindicatos convocam trabalhadores para greve geral na próxima segunda-feira (19)

Bahia, Notícias

A CUT Bahia, as demais centrais sindicais e movimentos sociais organizam greve geral na próxima segunda feira, 19, contra a votação da reforma da Previdência.

Essa ação acontecerá em todo o país, para demonstrar que a classe trabalhadora brasileira não aceita a reforma da Previdência da maneira que é imposta, sem diálogo com a sociedade.

Na Bahia, desde a madrugada, serão realizados atos em diversas partes de Salvador com apoio de todas as categorias filiadas a CUT Bahia e as demais centrais. No interior, ações serão realizadas em diversas cidades e municípios, a exemplo: Santo Antônio de Jesus, Cruz das Almas, Feira de Santana , Serrinha e Camaçari.

A Bahia vai parar! Todos os (as) trabalhadores (as) unidos contra essa tentativa de retirada de direitos dos (as)trabalhadores (as) e aposentados (as).

” A greve vai acontecer de forma forte, ampla e resistente. Estaremos nas ruas lutando contra esse retrocesso do governo Temer, que ele denomina de reforma. E digo mais, por pressão do povo, esse desmonte da Previdência não vai passar! ”, destaca o presidente da CUT Bahia, Cedro Silva.

Outro diferencial é que após os atos, ao final da manhã acontecerá um ato fixo no Campo Grande para alertar a população sobre os juízos que a reforma da Previdência resultará na vida dos (as) brasileiros (as).

Mega-Sena paga R$ 104,5 milhões para única aposta

Uma aposta de Curitiba ganhou sozinha a Mega-Sena concurso nº 2015 sorteada neste sábado (17), e levou o prêmio de R$ 104,5 milhões. As dezenas sorteadas foram: 17 – 18 – 27 – 32 – 39 – 58.

Outras 130 pessoas acertaram na Quina, segundo a Caixa Econômica Federal. O prêmio para cada uma é de R$ 51.593,19. Já a Quadra teve 12.558 acertadores, e o prêmio para cada um é de R$ 762,98.

O próximo concurso da Mega-Sena acontece na quarta-feira (21), e tem expectativa de prêmio de R$ 3 milhões.

Atrás do trio elétrico

Por Nando Lima                                                                     Nando da Costa Lima

Dr. Uoston, por insistência da mãe, foi passar o Carnaval em Salvador. O filho só pensava em trabalho, um rapaz de 28 anos não podia viver daquele jeito. Era de casa pro trabalho, do trabalho pra casa. Não tinha tempo nem pra namorar, e pelo visto ia morrer solteirão, mesmo que pretendentes não faltassem. Mas ele sempre se saía com o famoso: “Sou casado com a Justiça”. O pai do Dr. era um líder político conhecidíssimo, já tinha sido prefeito várias vezes e indicou Uoston pra ser seu herdeiro na política também. Já ia receber o prato feito! Na certa viraria deputado, pelo menos era o que a família imaginava. Só dependia dele.

A viagem pra Salvador foi pra relaxar, num ano de eleição ele tinha que subir no palanque desestressado. O pai nem desconfiava que o filho único era gay, às vezes sua mulher tentava explicar mas ele mudava de assunto rapidamente. Era homofóbico até os cabelos do bigode, quase se separou da mulher só porque ela disse que ninguém escolhe o jeito pra nascer, ninguém vira homossexual, já nasce assim. Mas o marido sempre cortava falando que não passava de descaração. E se ela pensasse de outra forma que arrumasse as malas e fosse embora. O político nem imaginava que sua mulher incentivava o filho a sair do armário. Se soubesse, a coisa ficaria feia… Continue lendo Atrás do trio elétrico

Condeúba: Florada do Canjoão

Por Oclides da Silveira

Canjoão nas margens das residências, sempre muito bem cuidados

Canjoão – Botânica Planta leguminosa endêmica (Senna ou Cassia acuruensis) da região da caatinga na Bahia, com potencial forrageiro; É conhecido também por São João, São Joãozinho, Canela-de-Velho, Besouro e Pau d’Ovelha. As folhas da Senna acuruensis são ricas em rutina e quercetina, flavonoides com alto poder antioxidante. Assim como várias outras espécies de senna, a Senna acuruensis ou Canjoão apresenta flores amarelas, que contribuem para embelezar a paisagem. Suas folhas, flores e frutos são alimentos do rebanho bovino e caprino.

O Canjoão na Bahia é uma planta endêmica sai em todos os lugares sem precisar plantar, suas flores são amarelas e encantadoras começam a desabrochar no mês de janeiro e vai até o mês de abril, por tanto dura 4 meses sua exposição à natureza para alegria daqueles que as admiram. Por ser duradora, as flores dos Canjoãozeiros  enriquecem e embelezam as estradas nesta época do ano.

A árvore do Canjoão requer alguns cuidados básicos para não morrer cedo, como, mantê-las sempre limpas de outros matos ao seu redor, sempre depois de amadurecer seus frutos que são produzidos em bagem ou vagem, logo suas folhas caem, este é o momento para fazer sua poda lá por volta dos meses de julho/agosto, assim sendo seu desenvolvimento e sua vida se torna longa.

Praça Tancredo Neves – Centro Vitória da Conquista/BA.

Em Vitória da Conquista na Praça Tancredo Neves no Centro, há uma árvore de Canjoão que dois homens provavelmente não conseguem abraçá-la de tão grossa que é, este é a grande prova de que se cuidar o Canjoão dura por muito tempo. Continue lendo Condeúba: Florada do Canjoão

Febre amarela matou 154 pessoas desde julho no Brasil

O Ministério da Saúde atualizou os dados de febre amarela na sexta-feira (16), de acordo com informações repassadas pelas secretarias estaduais. Desde julho do ano passado, foram 464 casos confirmados, sendo que 154 pessoas morreram devido à infecção.

Foram recebidas 1.626 notificações neste período – pacientes com suspeita de febre amarela. Os órgãos de saúde descartaram 684 casos e 478 ainda estão sendo investigados. O ciclo de contabilização dos dados é feito a partir de julho, sendo que acaba em junho do ano seguinte.

De acordo com o Ministério da Saúde, isso ocorre devido à sazonalidade da doença, que concentra a maior parte dos casos no verão. Neste início de ano, o país está concentrando a maior parte dos casos do ciclo atual. Em comparação com o mesmo período entre 2016 e 2017, há uma queda de 12% no número de infecções confirmadas neste ano, e de 7% nas mortes.

Bancários na Bahia não devem paralisar as atividades em greve geral na segunda (19)

Foto: Lay Amorim/Achei Sudoeste

Os bancários não devem parar suas atividades durante a greve geral marcada por centrais sindicais para a próxima segunda-feira (19) em protesto contra a reforma da Previdência. Segundo o presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos, a entidade convocou os seus trabalhadores apenas para realizar manifestações em agências bancárias e participar das caminhadas previstas para acontecer em Salvador.

“Vão acontecer protestos nas agências e estamos convocando os trabalhadores para participarem das passeatas”, comentou em entrevista ao Bahia Notícias. Vasconcelos ressaltou que os bancários podem parar suas atividades caso a reforma da Previdência seja colocada na pauta da Câmara. “Nós não descartamos a paralisação, mas na segunda vamos concentrar nossos esforços nas manifestações”, afirmou o presidente do sindicato.

Horário de verão chega ao fim à meia-noite deste domingo

Foto: Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas

Em vigor desde outubro do ano passado, o horário de verão chega ao fim neste domingo (18). No caso de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal, os relógios devem ser atrasados em uma hora a partir da meia-noite. Como a Bahia já não entra no regime de horário de verão, não muda nada.