Arquivos diários: 30 de Maio de 2017

Bahia: Cinco partidos estão sem respaldo legal para funcionar no estado

tse-86Foto: Divulgação/TSE

Dos 21 partidos autorizados a funcionar na Bahia através de comissão provisória, quando não há diretório constituído nem comando eleito por seus membros, cinco estão sem respaldo legal para funcionar no estado.

De acordo com a Coluna Satélite do jornal Correio, entre os quais, PDT e PMB, cujos prazos de validade da direção venceram nos últimos dias 26 e 28, respectivamente, de acordo com levantamento feito junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Os demais são os nanicos PPL, PSDC e PTdoB. Amanhã, a comissão estadual de outra sigla com tradição política, o PPS, perderá a vigência. Também funcionam em caráter provisório na Bahia legendas como PSB, PR, PRB, PV, PSC e Solidariedade (SD).

Itabuna: Polícia acha 55kg de cocaína em caminhão que transportava sucata

itabuna-cocaina-caminhao-brumado-noticias-05Foto: Divulgação/Polícia Civil

Um caminhão que transportava 55kg de cocaína pronta para consumo foi flagrado pela Polícia Civil na segunda-feira (29), na Avenida Presidente Kennedy, em Itabuna, região sul da Bahia. De acordo com a polícia, o veículo com placa de Rondônia levava a droga escondida em caixas de aço, em meio a uma carga de sucata.

A apreensão ocorreu por volta das 10h30. Segundo informou o G1, no veículo estavam o motorista e um funcionário que foi acionado para realizar consertos no caminhão, que apresentou defeito.

Segundo a polícia, não há indícios de que os dois tenham conhecimento do transporte da droga. No entanto, a partir das investigações, já há informação de que quem é a pessoa responsável pelo tráfico da droga.

Brasil: Acidentes no trânsito custam R$ 146 bilhões ao país por ano

motoqueiro-morto-acidente-brumado-noticias-26Foto: Lay Amorim/Brumado Notícias

Um estudo inédito do Centro de Pesquisa e Economia do Seguro (CPES), da Escola Nacional de Seguros, estima que, só no ano passado, o prejuízo com a violência no trânsito foi de R$ 146,8 bilhões, ou 2,3% do Produto Interno Bruto (PIB).

Em 2016, foram 33.347 mortes e 28.032 de casos de invalidez permanente — ainda assim, uma queda de 32,35% em relação a 2015, quando foram registrados 42.501 mortes e 57.798 casos de invalidez permanente, um custo estimado de R$ 217,11 bilhões, ou 3,7% do PIB. Cláudio Contador, coordenador do levantamento e diretor do CPES, atribui a queda a dois fatores: a forte retração da economia (em 2016, o PIB caiu 3,6%, no segundo ano seguido de recessão), o que afetou as vendas de veículos.

O outro motivo foi o aumento da fiscalização, principalmente com as operações da Lei Seca. “A grande maioria dos acidentados, 90%, concentra-se na faixa etária entre 18 e 64 anos. Pertencem a um grupo em plena capacidade produtiva. Estamos falando apenas do impacto econômico, excluindo toda a questão da dor das perdas de vidas e da superação quando um acidente muda, em segundos, toda a sua vida”, disse. As informações são do jornal O Globo.

Bahia: Ex-desembargadores são denunciados pelo MP por suspeita de pedir propina

clesio-carrilho-daisy-lago-73Foto: Divulgação

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) informou, nesta na segunda-feira (29), que denunciou dois desembargadores aposentados do Tribunal da Justiça da Bahia (TJ-BA) e três advogados suspeitos de exigirem vantagem indevida em um processo de espólio, que diz respeito ao conjunto de bens de uma pessoa já falecida, estimado em mais de R$ 500 milhões.

O caso foi divulgado pelo MP em outubro de 2016. A denúncia foi oferecida pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco), na semana passada. De acordo com o G1, os ex-desembargadores Daisy Lago Ribeiro Coelho e Clésio Rômulo Carrilho Rosa são acusados de falsidade ideológica.

De acordo com o Ministério Público, os ex-desembargadores utilizaram-se dos cargos que ocupavam para exigir 5% de propina, em benefício de cada um deles, para conceder uma decisão favorável na ação de inventário.

O percentual, segundo o MP, seria repassado para os desembargadores por meio de falsos contratos de honorários com quatro advogados. De acordo com o Ministério Público, os documentos seriam confeccionados com o apoio dos escritórios de advocacia Cerqueira, Frank & Soares Advogados Associados e Carrilho Rosa Advocacia Empresarial e Consultoria, que ficam em Salvador.

Em nota, o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) informou que “não pode se pronunciar sobre a denúncia porque não teve conhecimento formal do seu conteúdo”. No entanto, o TJ afirmou que “confia em todos os seus membros e segue à risca o princípio de que todo cidadão é inocente até que se prove o contrário”.