Arquivos diários: 4 de dezembro de 2016

Protestos contra a corrupção e em apoio à Lava Jato levam milhares às ruas

Foto: Fábio Tito - Ato na Avenida Paulista, São Paulo
Foto: Fábio Tito – Ato na Avenida Paulista, São Paulo

Milhares de manifestantes protestaram nos 26 Estados brasileiros e no Distrito Federal, neste domingo (4), contra a corrupção e a favor da Operação Lava Jato. Sem uma pauta única, os manifestantes pediam, entre outras medidas, a rejeição às mudanças no pacote de medidas anticorrupção, aprovadas pela Câmara dos Deputados, e o fim do foro privilegiado. Continue lendo Protestos contra a corrupção e em apoio à Lava Jato levam milhares às ruas

Caculé e Jacaraci disputam título do campeonato regional de futebol society

Semifinais aconteceram neste domingo (04) onde conseguiram classificação as equipes de Caculé e Jacaraci.

cacule
Foto: Aloiso Correa – Seleção de Caculé

No próximo domingo, 11, acontecerá a grande final do Campeonato Regional de Futebol Society, realizado pelo Clube de Campo de Caculé. A competição reuniu oito equipes: Caculé, Clube de Campo, Posto Licínio (Licínio de Almeida), Ibiassucê, Rio do Antônio, Juventude (Guajeru), Malhada de Pedras e Casa Rodrigues (Jacaraci). Com as melhores campanas, Caculé e Jacaraci buscarão o título. Continue lendo Caculé e Jacaraci disputam título do campeonato regional de futebol society

Cresce número de jovens que nem trabalham nem estudam

carteira-de-trabalho-77

O número de jovens de 15 a 29 anos que não estudavam nem trabalhavam em 2015 cresceu no Brasil, chegando a 22,5% da população dessa faixa etária. Nem mesmo procuravam trabalho 14,4% dessas pessoas. A proporção dos chamados “nem-nem” cresceu 2,5 pontos porcentuais em relação a 2014 (20%) e 2,8% comparativamente a 2005 (19,7%). O grupo de 18 a 24 anos apresentou o maior porcentual em 2015: 27,4%. Os dados são da Síntese de Indicadores Sociais, que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta sexta-feira (02). Por conta da maternidade e da maior dedicação a afazeres domésticos, o porcentual de mulheres não estudantes e inativas em 2015 era quase o dobro do que o de homens: 29,8%, contra 15,4%. De acordo com a Veja, em 2005, essas proporções eram 28,1% e 11,1%, respectivamente. Da população feminina de todas as faixas que não trabalhavam nem estudavam, 91,6% ocupava-se das tarefas da casa, incluindo aí os cuidados com os filhos. Quando se comparam homens e mulheres que trabalham fora, a persistência da sobrecarga sobre elas quanto às atividades domésticas é evidenciada pelos dados do IBGE.