Arquivos diários: 4 de outubro de 2016

chuva1

Condeúba: Chuva em ritmo de neblina

Por: Oclides da Silveira

Nesta tarde de terça feira dia 4 de outubro de 2016, começou a cair uma chuvinha bem fina em ritmo de neblina do mês de junho e de forma sazonal em alguns lugares da zona rural choveu até grosso, já em outros muito pouco, apenas um pago pó.

Mesmo sendo pouca chuva, ainda é de extrema bondade para os pastos e plantações em geral, evita também a evaporação das conservas de águas das barragens e tanques que estão espalhados por todo o município.

chuvaA população fica na expectativa que comece a chover de verdade e pra valer, pois, a seca tem nos assolados de forma impiedosa nos últimos anos. Assim sendo, o processo das chuvas neste ano, estaria chegando mais cedo como bem diz os trabalhadores rurais.

Receita lança operações para recuperar R$ 17 bi em tributos

 

Receita lança operações para recuperar R$ 17 bi em tributos

Foto: Reprodução

A Receita Federal lançou nesta segunda-feira uma série de operações para recuperar cerca de 17 bilhões de reais em tributos sonegados e não pagos. A principal medida é a investigação das compensações tributárias, que cresceram 39% neste ano e são apontadas como uma das principais razões para a queda da arrecadação federal em agosto.

As compensações tributárias são a devolução, pelo Fisco, de tributos pagos a mais por contribuintes. O ressarcimento ocorre principalmente a grandes empresas que declaram por estimativa de lucro e pedem o reembolso quando os ganhos finais somam menos que o previsto. Ao todo, 796 pedidos de compensações à Receita Federal e à Previdência Social passarão por auditoria.

De acordo com o Fisco, a rejeição das compensações deverá render cerca de 9,5 bilhões de reais, mais multa de 50% a 150% do valor indevidamente compensado. A Receita também pretende recuperar 4 bilhões de reais de cerca de 10.000 contribuintes suspeitos de participarem de esquemas de fraudes com títulos antigos da dívida pública.

De acordo com o órgão, escritórios de advocacia, de consultoria tributária e de contabilidade têm procurado contribuintes para oferecerem créditos tributários com amparo em títulos da dívida pública. Segundo o Fisco, a prática é ilegal, e os títulos do Tesouro não podem ser usados como lastro (base) para créditos tributários. A multa vai variar de 75% a 225% do débito sonegado.

vereador

Vereador eleito é preso com quase 300 kg de drogas, em Ubaitaba

O vereador recém-eleito Messias Aguiar (PMDB) no município de Ubaitaba, foi preso com quase 300 kg de drogas em uma fazenda localizada na zona rural da cidade, na tarde desta segunda-feira (3). De acordo com a Polícia, o vereador foi preso em flagrante após uma denúncia anônima.

Com Messias foi encontrados 270 kg de maconha, 2 kg de cocaína, uma balança de precisão e sacos plásticos para embalar a droga. Segundo os Policiais, durante a abordagem policial, Messias Aguiar negou que a fazenda fosse dele, mas confessou a posse das drogas. O vereador foi levado para a Delegacia Regional de Ilhéus onde está à disposição da Justiça.

Messias Aguiar foi o segundo mais votado de Ubaitaba, com 571 votos. A posse dele está prevista para 1º de janeiro de 2017. Segundo as normas eleitorais, se o candidato eleito estiver preso, quem assume é o suplente, até que o caso dele seja resolvido na Justiça. Se o vereador for absolvido no julgamento, ele pode assumir o cargo.

prf

Ex-desembargadores e advogados são acusados por esquema de propina no TJ-BA

Uma operação do Ministério Público, com o apoio da Polícia Rodoviária Federal, desarticulou um esquema criminoso envolvendo cobrança de propina em causa sob julgamento no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). A ‘Operação Leopoldo’ ocorreu no início da manhã de hoje (4) e conduzidos coercitivamente ex-desembargadores e advogados.

Durante a ação do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais do Ministério Público Estadual (Gaeco/MPE-BA), foram conduzidos coercitivamente dois ex-desembargadores e três advogados, sendo cumpridos mandados de busca e apreensão em cinco endereços localizados em Salvador e Lauro de Freitas.

Segundo as investigações, as autoridades judiciais, quando na ativa, teriam cobrado vantagem ilícita para que fosse proferida decisão favorável em causa que tramita no TJ-BA, o que envolveu o pagamento de soma superior a R$ 500 milhões. Os advogados teriam agido para intermediar a cobrança da propina e garantir o seu pagamento através de contratos de honorários fictícios.