Arquivos diários: 6 de setembro de 2016

energia-eletrica-50

Aneel aprova energia mais barata fora do horário pico

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira regras para a aplicação da chamada “tarifa branca”, que prevê a cobrança de preços diferenciados pela energia elétrica dependendo do horário do consumo, estabelecendo o prazo de 1º de janeiro de 2018 para que as distribuidoras comecem a oferecer essa opção aos clientes.

A oferta da tarifa branca, cuja adesão será opcional, acontecerá em três etapas, sendo que a primeira vai contemplar os novos clientes e os atuais que tenha consumo superior a 500 kWh por mês. Em seguida, a partir de janeiro de 2019, poderão optar pelo novo regime os com gasto acima de 250 kWh por mês, e em 2020, os demais. De acordo com a Agência Reuters, os clientes que pagam a tarifa social, destinada a quem tem consumo de até 100 kWh por mês, não poderão migrar para o novo modelo.

A oferta da tarifa branca, cuja adesão será opcional, acontecerá em três etapas, sendo que a primeira vai contemplar os novos clientes e os atuais que tenha consumo superior a 500 kWh por mês. Em seguida, a partir de janeiro de 2019, poderão optar pelo novo regime os com gasto acima de 250 kWh por mês, e em 2020, os demais. Os clientes que pagam a tarifa social, destinada a quem tem consumo de até 100 kWh por mês, não poderão migrar para o novo modelo.

operacao-lava-jato-85

Conselho do MPF prorroga força-tarefa da Lava Jato por 1 ano

O juiz Sergio Moro, que cuida dos processos da Lava-Jato no Paraná, já manifestou por mais de uma vez vislumbrar o fim da operação em dezembro deste ano. Não é este o sentimento dos procuradores da República que integram a força-tarefa montada para as investigações.

O Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF), presidido pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, aprovou na manhã desta terça-feira (06) prorrogar por mais um ano o funcionamento da força-tarefa em Curitiba. De acordo com o jornal O Globo, a prorrogação vale a partir de 8 de setembro, o que significa que a Lava-Jato prosseguirá pelo menos até 8 de setembro de 2017.

O conselho, órgão máximo de deliberação do MPF, também prorrogou por mais um ano o funcionamento da força-tarefa montada no Rio, destinada a desdobramentos da Lava-Jato no setor elétrico, mais especificamente na Eletrobras. A força-tarefa em Curitiba já deflagrou 33 fases da Lava-Jato, operação que teve início em março de 2014. Até setembro de 2017, terão sido três anos e meio de investigações.

Em Brasília, um grupo de trabalho da Procuradoria Geral da República (PGR) cuida dos inquéritos que investigam autoridades com foro privilegiado – além dos políticos, também são investigados suspeitos cujos atos estão conectados aos das autoridades políticas.

Brumado: Dezenas de urubus e três gaviões morrem após ingerirem cães envenenados

urubus-mortos-brumado-noticias-92Na manhã desta terça-feira (6), o site Brumado Notícias registrou que 40 urubus e três gaviões morreram envenenados próximo ao Ifba, em Brumado. As aves de rapina morreram após ingerirem a carniça de dois cachorros que foram envenenados. Não é a primeira vez que aves de rapina morrem em decorrência de ingerirem animais envenenados no município.

Em setembro de 2014, a nossa reportagem também registrou a morte de 20 urubus na famosa rodagem da Magnesita. Hoje (6), nossa equipe ainda presenciou o momento em que algumas aves caíram mortas ao lado da carcaça de um dos cães envenenados. Nos fundos do campus do Ifba, em um campo de várzea, há cerca de 15 aves e um cão morto.

morte-de-urubus-brumado-noticias-92

A poucos metros do local, em uma estrada vicinal, há mais 25 urubus, três gaviões e um cão, todos mortos por envenenamento. Tem sido comum o registro de cães e gatos envenenados na região que engloba os bairros Santa Tereza, São José, Maria de Lourdes e adjacências.

Tal ação é considerada pelos ambientalistas do município como criminosa, pois afeta o equilíbrio ecológico e atinge diretamente a fauna. Como os animais envenenados continuam expostos, é provável que mais aves de rapina morram por ingerirem os demais bichos mortos e já contaminados.