Arquivos diários: 3 de junho de 2016

Condeúba: Os Povoados da Feirinha e Mandassaia receberam votação unânime para serem elevados a Distrito

 

IMG-20160603-WA0044

Por Oclides Silveira

A Câmara Municipal de Condeúba pela primeira vez realizou uma Sessão Itinerante fora da sede, nesta quinta-feira dia 02 de junho de 2016, o local foi na cobertura da Praça da feira livre no Povoado da Feirinha. Apesar da Lei de autoria do vereador Silvano Santos ter sido criada em 2005, mas só agora conseguiu levar esta Sessão da Câmara, para o Povoado da Feirinha, por uma causa muito justa. Continue lendo Condeúba: Os Povoados da Feirinha e Mandassaia receberam votação unânime para serem elevados a Distrito

Chalita

O calor no frio (artigo)

Por: Gabriel Chalita

O frio já chegou. Há campanhas do agasalho espalhadas por aí. Há pessoas que se mobilizam para ajudar as outras pessoas a passarem pelo frio com um pouco de calor. De calor humano. De calor gerado pelo humano jeito de ser generoso. É bom ver os jovens arrecadando cobertores e roupas . E distribuindo. E visitando entidades. E compreendendo que quem dá é ainda mais feliz do que quem recebe.

Há pessoas, por outro lado, com a casa cheia, repleta de roupas que, embora em bom estado, não são usadas há anos. E provavelmente nunca mais serão usadas. Uma roupa que não se usou nos últimos três, quatro, cinco anos ficará no guarda-roupas apenas ocupando espaço. Mas algumas pessoas não conseguem realizar o gesto simples de doar algo a alguém. Apegam-se de tal ordem às coisas que sofrem para delas se desfazer.

Há viajantes que viajam com a mala pesada. Que tropeçam aqui e ali por não suportarem ter que levar tanta coisa. Por que levam, então? Por que não simplificam a viagem? Desperdiçam momentos preciosos por se dedicarem à mala. Coisas são menos importantes do que pessoas. Ou compreendemos isso ou viveremos uma incorrigível miopia na alma. Aristóteles falava que a avareza era o pior dos defeitos humanos. Trancafiar-se em si mesmo é negar-se ao outro. O que somos e o que poderíamos partilhar.

Uma blusa que nos aqueceu pode continuar exercendo o seu papel. Ou até mesmo podemos comprar algo para doar. E compreender quanto é bom aquecer alguém. Se possível, levar os filhos para comprarem juntos e depois doarem. Exemplos moldam o caráter e mostram o caminho do agir correto. O frio pode ser um bom aprendizado. Aqueça.