Arquivos diários: 21 de Maio de 2016

Câmara de Igaporã repudia Justiça Estadual e o Banco do Brasil por precariedade em serviços

A Câmara de Vereadores de Igaporã, no sudoeste baiano, apresentou duas moções de repúdio que destacam a precariedade de alguns serviços prestados na cidade. A primeira moção refere-se ao atendimento da Justiça estadual.

Segundo o texto, a cidade não conta com juiz e tampouco com promotor de justiça efetivos, e a promotora substituta nomeada para a comarca é titular em Camaçari, sendo desconhecida da população a escala de atendimento da mesma no município.

Já a segunda moção diz respeito ao péssimo atendimento disponibilizado aos usuários do Banco do Brasil na cidade. Os vereadores criticam desde o horário de funcionamento da agência à falta de dinheiro nos caixas, tudo demonstrando o descaso da instituição financeira com os cidadãos do município.

As moções são o primeiro passo do legislativo em busca de solução para o problema, garantindo direitos básicos para o povo de Igaporã.

Missa do Vaqueiro e Vaquejada de Lagoa Real 2016 acontece de 3 a 5 de junho

vaquejada-de-lagoa-real-2016-58A tradicional Missa do Vaqueiro e Vaquejada de Lagoa Real acontece nos dias 3, 4 e 5 de junho com shows, e exposições culturais durante os três dias. Na sexta-feira (3), haverá shows com Zé Roberto e Fabiano, Mazinho dos Teclados, Kleiton Farias e Sela Vaqueira. No sábado (4) é a vez de Kaio Viola, Massupylame, Targino Gondim e Bonde Sertanejo.

Por fim, no domingo (5), tem desfile dos encourados, Missa do Vaqueiro às 9h, os repentistas Antônio Neto e Onildo Barbosa, além de Lázaro Jacarine e Banda. Não perca essa grande festa. A sua participação é gratuita.

Temer decide recriar o Ministério da Cultura; posse deve ser na terça-feira

Na gestão Temer, Cultura tem um secretário, Marcelo Calero (à. dir.), que responde ao ministro Mendonça Filho (esq.)

Em mais uma reviravolta, o governo do presidente interino Michel Temer (PMDB) decidiu recriar o Ministério da Cultura (MinC), que havia sido incorporado pelo Ministério da Educação (MEC). A informação foi confirmada pelo ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM-PE), neste sábado (21), por meio de sua conta no Twitter.

Marcelo Calero, nomeado secretário nacional de Cultura na quarta-feira (18), será o novo ministro da pasta. A recriação do MinC será feita por meio de uma medida provisória, a ser editada na segunda-feira (23). A posse de Calero deve ocorrer na terça-feira (24).
“A decisão de recriar o MinC é um gesto do presidente Temer no sentido de serenar os ânimos e focar no objetivo maior: a cultura brasileira”, afirmou Mendonça Filho, pelo Twitter. “Com Marcelo Calero vamos trabalhar em parceria para potencializar os projetos e ações entre os ministérios da Educação e da Cultura”, completou, também pela rede social.

Cinco mulheres negaram convite
Calero, ex-secretário de Cultura da cidade do Rio de Janeiro, havia assumido a Secretaria Nacional de Cultura nesta semana, após a negativa de cinco mulheres: a antropóloga Cláudia Leitão, a consultora de projetos culturais Eliane Costa, a atriz Bruna Lombardi, a cantora Daniela Mercury e a jornalista e apresentadora Marília Gabriela.
O governo interino tentou emplacar uma mulher no cargo, tentando minimizar críticas ao fato de todos os novos ministros nomeados por Temer serem homens.

Protestos da classe artística
A extinção do MinC e sua fusão com o Ministério da Educação gerou uma série de protestos da classe artística na última semana: ao menos 18 capitais registraram ocupações em prédios públicos ligados ao Ministério da Cultura.
Na sexta-feira (20), no Rio, um ato cultural no pilotis do Palácio Gustavo Capanema, que já sediou o ministério e hoje abriga a Funarte, reuniu os músicos Caetano Veloso, Erasmo Carlos, Seu Jorge e Marcelo Jeneci. “O MinC é nosso. É uma conquista do Estado brasileiro. Não é de nenhum governo”, disse Caetano Veloso, ao abrir sua apresentação.

Havia a expectativa, também, que a Virada Cultural, que acontece neste fim de semana em São Paulo, também pudesse aumentar a pressão pela recriação da pasta.
Além da movimentação de artistas e entidades culturais, o anúncio do fim do Ministério da Cultura também gerou críticas negativas entre parlamentares. Na terça-feira (17), a Comissão de Educação do Senado aprovou a convocação de Mendonça Filho para que ele explicasse a extinção do MinC, mas a audiência pública não chegou a ocorrer.

Um dia depois, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), se comprometeu a recriar a pasta por meio de uma emenda parlamentar no Congresso. “Reconheço a importância do Ministério da Cultura. Seu custo para o Orçamento é muito pequeno. Se não tivermos o Ministério, isso vai quebrar o Brasil, por tudo o que ele representa”, declarou na ocasião.

Artistas comemoram volta do MinC
O anúncio da volta do Ministério da Cultura foi comemorado por artistas. O ator José de Abreu e a cantora Daniela Mercury classificaram o retorno da pasta como uma “vitória”.

Ministro da Fazenda quer idade mínima de 65 anos para aposentadoria do INSS

aposentadoria-06O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, deixou claro que pretende defender uma idade mínima para pedir o benefício da aposentadoria, tanto para homens quanto para mulheres, aos 65 anos. Hoje, os brasileiros se aposentam, em média, aos 57 anos.

Meirelles voltou a dizer que o sistema previdenciário brasileiro não é sustentável. De acordo com ele, há o risco de pessoas que estão hoje no mercado chegarem ao período de aposentadoria e o sistema não ter como pagá-las.

Por isso, a necessidade de mudar as regras de concessão dos benefícios é urgente. Segundo o ministro, nada está decidido.

Na última quarta-feira (18), um grupo formado por representantes do governo e de centrais sindicais se reuniu para debater o tema. A proposta será apresentada em 3 de junho.