Arquivos diários: 12 de Maio de 2016

Ministro Gilmar Mendes autoriza inquérito para investigar Aécio Neves

aecio-neves-44O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou na última quarta-feira (11) a abertura de inquérito contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG), requerida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. No site do STF, o acompanhamento processual do pedido, do qual Mendes é o relator, traz registrado um despacho do ministro.

O texto diz ainda que foi determinado o desarquivamento de outra ação que citava o senador. O trecho do texto registrado no acompanhamento processual aponta que foi “determinada a remessa dos autos à Corregedoria-Geral de Polícia Federal para providenciar as inquirições e diligências requisitadas na representação, [com] prazo de noventa dias”.

De acordo com manifestação de Janot enviada ao STF no pedido de abertura de inquérito contra Aécio, além das acusações contra o senador feitas pelo doleiro Alberto Yousseff em delação premiada, surgiram “fatos novos” a partir da delação do senador cassado Delcídio do Amaral, ex-líder do governo no Senado Federal.

Quando o processo foi redistribuído na última terça (10) a pedido do ministro Teori Zavascki, a assessoria de imprensa de Aécio Neves disse que ele estava convicto de que as investigações comprovarão a falsidade das citações feitas e considerou natural e necessário que investigações sejam feitas.

Posso ter cometido erros, mas não cometi crimes, diz Dilma em pronunciamento

DilmaCercada por dezenas de ex-ministros, parlamentares e servidores do Palácio do Planalto, a presidente afastada Dilma Rousseff (PT) fez um pronunciamento à imprensa e classificou o processo contra ela de “impeachment fraudulento”. Dilma Rousseff admitiu que pode ter cometido erros, mas enfatizou que não cometeu crimes e que está sofrendo injustiça, a “maior das brutalidades que pode ser cometida”. Continue lendo Posso ter cometido erros, mas não cometi crimes, diz Dilma em pronunciamento

Atriz de ‘Os Dez Mandamentos’ chama Temer de ladrão

MexicanaNa manhã desta quinta-feira (12), o Senado aprovou o processo de impeachment e afastou por 180 dias da presidente Dilma Rousseff. A decisão inflamou as redes sociais, que foi um dos principais canais de manifestações prós e contras, inclusive de famosos, como por exemplo, a atriz protagonista de ‘Os Dez Mandamentos’, Gisele Itié, que detonou Michel Temer.

Em seu perfil oficial do Instagram, a mexicana e radicada no Brasil desde os quatro anos de idade, postou uma foto em que Temer aparece ao lado deputado federal, Pastor Marco Feliciano, e o chamou de ladrão na legenda. “Não basta ser Ladrão, tem que ser amigo de Racista e Homofóbico. Bom Dia Brasil!”, escreveu. A declaração provocou um intenso bate-boca entre os seguidores da atriz nos comentários.

Bocãonews.

Impeachment sem crime, poder sem povo

EveraldoO Brasil vive momentos importantes da sua história. Temos uma vida democrática recente e essa democracia, que tanto custou ao povo brasileiro, está seriamente ameaçada. Há uma conjunção de forças políticas e de interesses, dentro e fora do Brasil, que conspiram contra uma presidente eleita com 54 milhões de votos há pouco mais de um ano. Um consórcio oposicionista, formado por setores que exigem o retorno da ditadura militar, por órgãos da mídia monopolista e partidos derrotados nas últimas eleições, ancorados num poder paralelo existente dentro da própria estrutura do Estado e, numa maioria parlamentar fisiológica, desenvolve campanha sem trégua para justificar o afastamento da presidenta. Almejam eles interromper o mandato e alçar ao poder o vice, representante do partido que está há doze anos ocupando parcelas significativas dos ministérios, cargos públicos e direção de estatais. Querem tirar uma presidenta séria, honesta e coroada pelas urnas para colocar no lugar o vice sem voto, denunciado em vários inquéritos da Lava-Jato e cercado de personagens processados por corrupção. Continue lendo Impeachment sem crime, poder sem povo